Detalhe

4 01 2011

Não é maravilhoso perceber que que uma lágrima “captada pela máquina fotográfica” de Man Ray tem um aspecto mais artificial do que uma lágrima numa pintura de Rogier Van Der Weyden? Arte é arte, é arte.

Rogier Van Der Weyden, pormenor  de A Descida da Cruz, c. 1435, Museu do Prado. [Garanto que vale a pena ver a imagem no tamanho original que é para lá de XXL]

Man Ray, As Lágrimas, c. 1930.


Ações

Information

6 responses

4 01 2011
Van Dog

Uau.

5 01 2011
mio

a lágrima do Man Ray também não é verdadeira

5 01 2011
Lalage

Pois… por isso é que eu usei aspas e chamei arte…
Ou então, como pintou Magritte, “Ceci n’est pas une pipe”😉

11 01 2011
Fatty

“Ceci n’est pas une larme”

22 01 2011
Lalage

😉

14 01 2011
Detalhe (via O Cantinho da Zé) « Nunoanjospereira’s Weblog

[…] Detalhe (via O Cantinho da Zé) Posted on Janeiro 14, 2011 by nunoanjospereira Não é maravilhoso perceber que que uma lágrima “captada pela máquina fotográfica” de Man Ray tem um aspecto mais artificial do que uma lágrima numa pintura de Rogier Van Der Weyden? Arte é arte, é arte. Rogier Van Der Weyden, pormenor  de A Descida da Cruz, c. 1435, Museu do Prado. [Garanto que vale a pena ver a imagem no tamanho original que é para lá de XXL] Man Ray, As Lágrimas, c. 1930. … Read More […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: