tu pertences a ti

28 03 2011

Aborrece-me essa moda de rotular pessoas, gerações, ideias e o que quer que seja.

Até por isso me irrita esta tónica em falar de uma “geração à rasca”.

Não é preciso saber muito de História para perceber que não houve nenhuma geração que não se sentisse “à rasca”. A maior parte delas tiveram de enfrentar dificuldades infinitamente maiores e, para as ultrapassarem, realizaram maravilhas de e fizeram conquistas de que hoje beneficiamos. Coragem, jovens! Só tendes de ser jovens e acreditar em vós.

Mais do que a um país
Que a uma família ou geração
Mais do que a um passado
Que a uma história ou tradição
Tu pertences a ti
Não és de ninguém

Mais do que a um patrão
Que a uma rotina ou profissão
Mais do que a um partido
Que a uma equipa ou religião
Tu pertences a ti
Não és de ninguém

Vive selvagem
E para ti serás alguém
Nesta viagem

Quando alguém nasce,
Nasce selvagem
Não é de ninguém.

Música: Fernando Cunha
Letra: Miguel Ângelo
Intérprete: Resistência In: Palavras ao vento


Ações

Information

4 responses

29 03 2011
djamb

Concordo plenamente.
Infelizmente passamos por tempos conturbados e todas as gerações se sentem “à rasca” mas, se houve algo que aprendemos com a geração dos nossos pais, é que tudo passa.

30 03 2011
Lalage

Yep

30 03 2011
Carlos Lopes

Visita retribuída! Gostei francamente do que vi.

10 04 2011
Lalage

🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: